SAI O SINDICALISTA, ENTRA O REVOLUCIONÁRIO

Atualizado: 4 de Dez de 2020


Este texto não deixa de ser a continuação do artigo que escrevi sobre a morte política de Lula, postado neste blog, em dezembro de 2019: “A esquerda precisa de um novo mártir: Lula”, logo após a saída de Lula da sala de Estado-Maior da sede da PF, onde estava preso, em Curitiba.


Ali descrevia que, a esquerda brasileira já cheirava a carniça do cadáver político de Lula da Silva, o qual nunca admitirá estar em decadência e, como continua controlando os fios que movem a burocracia do partido, conduziu o PT à maior derrota da sua história. As marionetes que o rodeiam assistem a tudo, impassíveis.


Neste meio tempo, Lula tratou de afagar o pessoal mais jovem da extrema esquerda, tais como, Guilherme Boulos, em São Paulo; e Manuela D’Ávila, em Porto Alegre.


O primeiro encenou a resistência quando Moro mandou prender Lula; a segunda, renunciou à camiseta “lute como uma mulher” e usou a camiseta “lute como a vice de um poste”.


Será que foi somente gratidão? Não creio! Lula da Silva não dá ponto sem nó!


Para Lula, um rosto novo com certeza trará alento à esquerda brasileira, mas, na minha opinião, o titereiro do PT fez um movimento calculado que o beneficiará em futuro próximo.


Enquanto essas caras jovens dão uma nova face à esquerda, Lula sabe que atendem a sua necessidade em outro sentido, pois PSOL e PCdoB não são palatáveis para um povo majoritariamente conservador como é o brasileiro. São considerados radicais e extrema esquerda pela maioria das pessoas.


Por que não escolher alguém mais “moderado”, então? Do PDT, de Ciro Gomes ou do PSB, de França? Pois daí, a própria proeminência de Lula estaria em jogo ao fortalecer lideranças independentes e já consolidadas.


Ou seja, há um cálculo pairando no ar: o marionetista da esquerda sabe que, já tendo usado o disfarce de “Lulinha paz e amor”, saberá, no momento certo, apaziguar os ânimos de todos, aparecendo como alternativa à esquerda radical.


É claro que não tem santo nessa jogada. Boulos enxerga longe!


Existe uma simbiose, na qual todos ganham, pois a visibilidade nacional e uma possível transmissão de votos de Lula, atrai interessados em projetar-se politicamente. Um bônus que faz oportuno o esquecimento da roubalheira do PT, muito embora comente-se, a portas fechadas, que o PT é a “velha esquerda” e que o ataque aos cofres públicos foi um grande erro.


A história é prodiga a dar exemplos de como isto terminará.


Os dois, espertalhão e radical, trabalharão juntos para chegar ao poder.


Afagos, elogios e mimos, definirão a relação.


A imagem de radical do radical, vai começar a atrapalhar a política e, na hora H, lá estará o espertalhão para conduzir à vitória.


Pois é, um acha que pode controlar o outro. Choro e ranger de dentes é o resultado disso tudo.


Se eles se acertarem, azar para o Brasil!


Jorge Schwerz é Coronel Aviador da Reserva da Força Aérea Brasileira; Mestre em Ciências pelo ITA; ex-Adido de Defesa e Aeronáutica na França e Bélgica; e Coordenador do Blog Ao Bom Combate!



254 visualizações0 comentário
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

©2020 por AO BOM COMBATE!. Orgulhosamente criado com Wix.com